Paulino Vergetti  Neto_escritor

Meu_Tear Literário_

Meu Diário
25/03/2007 11h25
O Apocalipse chegou!
De norte a sul do planeta – e agora não é mais do país – vê-se a agonia dos seres frente ao clima que, começa a transformar-se em um inimigo da vida. Cansamos de ouvir que corríamos perigo de morte se continuassem a destruí-lo. Não ligamos ou ligamos pouco demais e aí está o resultado.
Números nada luminosos indicam que quarenta milhões de seres humanos no planeta estão infectados pelo vírus HIV e, a cada dez segundos, mais um ser, inocente ou não, é contaminado por ele. A maioria dessas criaturas está nos sublugares africanos, onde se sobrevive à fome miserável e a salários que se inferiorizam a um ganho diário de centavos de dólar. Essa é a rapa do tacho do planeta. O outro lado que toma uísque e champanhe mora nos belos arranha-céus das capitais ricas, com os mesmíssimos riscos de sofrimento e morte gradual, nem tão lentos, do planetinha água suja.
Esse é o mundo que estamos acabando de construir no desaviso da ambição e da falta de amor ao próximo. Mundo onde se presencia, meio ao crime e ao terrorismo feito em nome de Deus, os escaninhos de uma justiça morosa e, em certos momentos, parcial, visionária e subordinada à elite branca - poderosíssima força que habita no controle de tudo!
Dispenso-me de citar os nomes dos principais responsáveis por essa catástrofe planetária, porque a hora é de união e força para salvar a nossa grande morada. Isso se é que a recuperação possa vir de tudo. Acho que de muitas coisas, só nos sobraram cicatrizes amargas, para que não esqueçamos jamais que um dia fomos assassinos de nos mesmos.
Eu li em certo jornal conceituado que o presidente Lula havia ido a um hospital por ter apresentado uma irritação nos olhos. Isso foi manchete midiática. Esqueceram-se de ver o que está acontecendo aos olhos do país, ao meu ver, coisas bem mais importantes, e com o planeta, é bom nem se falar.
Estamos convencidos de que a situação climática do planeta é absurdamente urgente. Há de fazer-se muito e logo! Manda-se andar em transportes coletivos para se economizar energia. E nesses, a morte não tem andado mais depressa? Os assaltos seguidos de morte, etc? Então, vê-se que é necessário engendrar-se certos acertos para que a sociedade possa colaborar melhor. Economizar água em casa. Isso só depende de nós. Estamos dentro de uma grande UTI planetária,e os médicos e paramédicos também estão adoecendo. Haverá remédios, mas não quem os aplique. Ser-nos-á então o Apocalipse? Nem sei se exagero quando me arrisco a anunciar essa pergunta.
Cacemos a paz duradoura, o futuro luzidio sob o céu claro e estrelado. Não teremos mais tempo para o desperdício. O planeta deixou de gemer para urrar. Somos os únicos seres da terra nós humanos, que poderemos fazer esse retrocesso de vida e retornar aos trilhos da vida saudável outra vez.
Nossos irmãos brasileiros que não estavam suportando a situação particular e difícil de viver no país, agora olham para o mundo e sufocam-se. Nos últimos cinco anos, entraram apenas nos Estados Unidos da América mais de setenta por cento deles, – representando a estatística dos que saíram daqui desesperançados e la ingressaram como ilegais. Os que puderam ir legalmente, esses não se sabe ao certo quantos foram. Saíram de mala cheia, bilíngües, preparados para usufruírem das belezas do velho continente ou da América Rica.
E então, vamos começar a faxina geral? Se corrermos o bicho não pegará mais, porque está cambaleante ou morto. Se ficarmos, poderemos morrer algum dia após os outros bichos. A morte está anunciada. Nada mais sério nos poderia estar acontecendo. Os Tsunamis da Asia foram os avisos mais importantes que a natureza nos deu. Esta é a vez de evitarmos que o Apocalipse nos chegue bem antes da hora e de tudo!

Publicado por Paulino Vergetti Neto em 25/03/2007 às 11h25

Site do Escritor criado por Recanto das Letras