Paulino Vergetti  Neto_escritor

Meu_Tear Literário_

Textos

A Semente germinou, esperemos a Safra


Algo já vislumbra no baço horizonte brasileiro. A semente jogada no solo pátrio, é fértil. Promete germinar e produzir frutos bons. Tomara, torço que isso aconteça. Não podemos nem devemos sofrer mais do que o que já sofremos. Basta.
Há toda uma esquerda enlouquecida e desejando a qualquer custo que esse governo que aí está não dê certo. O PT em peso, além dos comunistas e CIA Ltda. Mas não vai adiantar muito. As medidas tomadas até agora jamais poderiam ser tomadas de não houvesse à frente delas alguns homens corajosos. O Presidente Temer parece que não teme mesmo!
A reforma da Previdência é pedra grande para ser quebrada. A Economia está sendo tratada como deve. Não da forma que merece, mas da mais possível forma. Retalho a retalho e logo veremos o lençol formado. Meireles com toda a sua feiura física vai alinhavando muito bem ela. Deus o ajude ainda mais.
O brasileiro tem que entender que em época de crise como a que vivemos não se pode brigar por salários. Seria uma incongruência. Acho que não é a hora ainda de servir o bolo, mas apenas anunciar o jantar. Fica de boa monta. A coisa anda. O país cresce e gera os empregos de que tanto necessita. A era da miséria e dos desvios está indo embora. Já saiu do lugar.
Precisamos de barragens cheias de água no Sul e Sudeste, além do meu querido Nordeste. Precisamos de safras gigantes para dizimar a fome e a classe pobre encher mais a barriga e ainda arranjar um trocadinho para comprar uma roupinha nova e ir às festas Juninas que, logo estarão à nossa porta. Aí o povo se alegrará de vez e o Brasil mostrará sua face verdadeira.
As facções criminosas dos presídios do Norte, do Amazonas, melhor indicando o lugar, entraram em conflito e meia centenas deles foram para o inferno. Deus me perdoe se entre eles havia algum menos infeliz. Não achei dor nem dó dentro da alma para chorar pelo acontecido. Vi o mal destruindo o próprio mal, e como dizemos que o mal por si se destrói, achei natural que aconteceu. Bandido acertando conta com bandido.
Quando eu via o Governo do ex Presidente Lula entregando rios de dinheiro como incentivo à indústria automobilística, eu ficava, cá com meus botões pensando que no dia que isso fosse desfeito a produção de carros no Brasil desceria a ladeira. Não deu outra. A venda de carros novos caiu em 2016 vinte por cento segundo dados oficiais. Muita gente que não tinha nem o que vestir direito, pegava a metade do salário e empregava nas prestações danosas de um automóvel zerado. Povo besta. Queria só aparecer como o falso rico.
Parece que com o recesso do Judiciário e do Legislativo o barulho em Brasília foi deitar-se em berço nem tão esplêndido assim. Melhor para todos. Aquelas traumáticas discussões entre os dois poderes já estavam passando dos limites dos limites.
Férias de janeiro e Carnaval à vista. Que país festeiro por natureza. Só a partir de Março é que a República abrirá mais os olhos e veremos o país fora do hospital. Sim, porque da UTI foi para o quarto e já vislumbra alta hospitalar.
Torçamos por este Governo Temer. Eleições agora seria uma tragédia. A oposição iria se reorganizar novamente e ir às ruas para um novo quebra-quebra. Passou. O estrago que deixou foi grande. Esqueçamos.
Portanto, senhores e senhoras, mãos à obra. Como já vi escrito na porta de um quartel do Exército na Cidade pernambucana de Garanhuns, “Não pergunte à Pátria o que ela pode fazer por você, antes faça por ela.” A lição que deixo hoje é de esperança e de trabalho. Mais trabalho do que qualquer outra coisa. Ergamos a cabeça e partamos para a luta. O bom combate, a safra alegre para que possamos ter um colheita farta. Quanto maior for a colheita, mas empregados ficarão ocupados e o desemprego vai diluindo-se cuidadosamente.
Paulino Vergetti Neto
Enviado por Paulino Vergetti Neto em 05/01/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulino Vergetti Neto.(paulinovergettineto.blogspot.com/)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras