Paulino Vergetti  Neto_escritor

Meu_Tear Literário_

Textos

Murmúrios do fim


Meus dias, minhas horas...
meu regresso.
Em que porta entrar?
vejo o mar longe...
a cidade fechada em si mesma
e minha alma ainda mais longe de tudo.
Mas meu coração desfila manso,
saudoso, com a memória em mãos.
Vulgo homem só, homem em vão.
Abandono-me. Sinto a pele esfriar-se
e o sentimento dar asas à fala,
o que feliz ainda me embala,
canta pra mim a canção da despedida.

Vou-me triste, calado...
deixo neste papel um poema lavrado:
é tudo o que, possível, me chegou do coração,
com ou sem razão, mas chegado.

Meus dias, minhas horas, meus instantes,
tudo é vivo, tudo é santo,
nesse diabólico viver entre desencantos!
Paulino Vergetti Neto
Enviado por Paulino Vergetti Neto em 09/04/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulino Vergetti Neto.(paulinovergettineto.blogspot.com/)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras