Paulino Vergetti  Neto_escritor

Meu_Tear Literário_

Textos

É hora de lavar com água mais forte!!!
              

Não há mais notícia ruim para se ler ou se ouvir neste país de meu Deus. Um dilúvio de corrupção lavou de Norte a Sul. Que pena. Onde não há Justiça imparcial não devemos nem podemos pôr nosso corpo para viver e que a alma também viva  alegre.
Quanto mais esperamos por dias melhores, mais coisas ruins são garimpada nos infernos particulares e coletivos deses bandos infindáveis. Política passou a ser sinônimo de coisa suja, roubalheira, traição, infidelidade. Não merecemos tanto mal.
Na Europa ou na América do Norte, quando acontece um crime hediondo, a polícia encontra as pistas em vinte e quatro horas e pega os criminosos em uma semana. Aqui no Brasil as quadrilhas se organizam e fazem leis para os defender. Que país é esse? Ontem não era do jeito que vimos na atualidade. Havia o mal, mas menos concenradamente. Certa vez escrevi e publiquei, um dos meus artigos para um jornal alagoano, que estava sentindo falta da ordem que havia à época da Ditadura. O que disse àquela época sinto a mesma vontade, talvez até mais, de voltar a dizer. Havia exageros de poucos e ordem de muitos.
O Estado está acovardado entre as quadrilhas dos narotraficantes e a da elite política que apodreceu. Quase toda ela. Falar em Segurança Pública é jogar sal na água do mar. O povo se esconde em suas casas como pode. A insegurança no  Estado do Rio de Janeiro é uma vergonha para o Brasil e para o mundo. Nada me encorajaria hoje para que visitasse aquele Estado de tão ricas belezas naturais, celeiro turístico. Lugar onde se sai para trabalhar e não se sabe se volta com vida.
Pude ouvir do Lula ( recuso-me, doravante, a chamá-lo de ex Presidente) o absurdo de dizer que por causa do jogo do Corinthians, ele não havia sentado para dar a importância sobre o conteúdo da  sentença condenatória, publicada pelo honroso juíz Sergio Moro, contra ele, que, a meu ver, foi muito generoso com os poucos anos com que a preencheu  acusando aquele sujeito! Merecia muito mais. Rogo a Deus que ilumine os Desembargadores do Tribunal Regional Federal  que acolheu a setença recorrida, possam manter a decisão heroica da primeira instância. O que há nessa sentença é a mais pura verdade, e a condenação, pequenina, é claro, mas condenação, e que possa ser acrescida ainda mais com novos e necessários anos.
O Ministério Público Federal já conseguiu ajuntar alguns bilhões de Reais que estavam nas mãos da maioria desses criminosos. Falta muito, ainda, sabemos, mas para começar já extrapola limites históricos . Nunca se viu tanta eficiência em uma única operação anti corrupção, como na Lava Jato.
Ainda bem que a Economia dá sinais magros de recuperação. Menos mal. A oposição festeja as descobertas fornecidas por suspeitos delatores, como se estivessem entrando no paraíso. Nota-se a vontade de acusar de algumas grandes autoridades da República. É quando sinto vontade de voltar a pedir pela Intervenção Militar.
Destruir todas as favelasdo Rio deJaneiro, cadastrar as famílias que nelas moram e construir nomesmo local, altos edifícios, para abrigar a todos. Pôr  postos permanentes de policiamento e fornecer educação de qualidade e gratuita e em tempo integral às crianças e aos jovens. Bandido é como rama de jerimum: prospera com força sobre qualquer mntanha de lixo.
Que os Generais ouçam a população brasileira e comecem por Brasília. Tomem de assalto, arrumem a casa e a entregue aos novos civis que surgirem com credibilidade depois de toda essa festança espúria com o dinheiro público que fizeram esses larápios desalmados, que não sabem sequer o significado de Civismo e Honradez.
Estamos passando dos quarenta e cinco minutos do segundo tempo desse jogo imoral. A bola agora está com vocês. Ajudem-nos, por amor à Pátria e à sociedade brasileira refém de tanta desgraça.

Paulino Vergetti Neto
Enviado por Paulino Vergetti Neto em 24/07/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulino Vergetti Neto.(paulinovergettineto.blogspot.com/)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras