Paulino Vergetti  Neto_escritor

Meu_Tear Literário_

Textos

Pra decidir...


Ousaste, sim, não pelo alimento do tempo,
o que, impiedosamente, recebes por tua ousadia
como mulher sem alma, chamada Maria.
Tua humildade é simpática.
Gosto do sorriso do teu gosto e do sabor de tua face,
quando minhas mãos te abraçam e meus olhos te beijam.

Mulher..., mulher...
por que me fazes tão feliz?
Acho em ti, o que desejo disfarçado,
escondido das outras e de tantos passados,
como se meu voo fosse raso demais para teu tempo,
meu sentimentos vazios
e minha alma quase igual a dada.

Exercito minha alma, te amando.
É bom para ambos,
porque o sol nos entrega a lua
em todo novo dia que nasce,
é como se nos entregasse o amor
e, sorrindo, nos desmaltratasse.

Mulher..., mulher...
ouve o silêncio do meu tempo,
abraça-me, carinhosamente, sem esse teu veneno
e te entrega
aos prazeres dos meus desejos encarnados,
e seremos para sempre sorriso e beijo,
Amor, muitas fantasias, dois seres amados...


Paulino Vergetti Neto
Enviado por Paulino Vergetti Neto em 05/08/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulino Vergetti Neto.(paulinovergettineto.blogspot.com/)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras