Paulino Vergetti  Neto_escritor

Meu_Tear Literário_

Textos

Poema semente
Poema semente
Da folha...
haja raiz!
Um fruto desaparecido entre as presenças,
por entre as crateras curiosas da terra,
lugar para onde vim.
Úmida e fértil?
A terra das folhas onde estou e sou.
Declamo os versos soltos do meu rosto
como estas palavras amarradas,
sem sílabas e sem corantes,
quase, de mim, separadas.

Do caule?
e minhas mãos nele abraçadas,
sorrindo, dando gargalhadas
à prova de um diferente amor à natureza.

Do fruto...
Eu!
Estes versos dizem tudo
o que neles há de mais claro e obscuro
feito dia nublado, céu cinzento,
amor desolado, mas cheio de estrelas luzidias,
nascidas sobre alegrias e sem faltas.

De tudo?
Eis que chego ao fim deste poema.
Leiam-no, tracei sob verdadeiro dilema,
do que ainda que sendo, mesmo assim,
sobrevive dentro de tudo ou nada.

Paulino Vergetti Neto
Enviado por Paulino Vergetti Neto em 28/08/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulino Vergetti Neto.(paulinovergettineto.blogspot.com/)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras