Paulino Vergetti  Neto_escritor

Meu_Tear Literário_

Textos

Tua célere visita




Esperei que a praça se calasse,
a noite escurecesse,
o barulho fugisse,
para lembrar do abraço dela.

Atravessou a rua com passadas espantadas, eu vi.
E a força de seus braços me consumiram
em um instante que se perpetuou
e durará mil anos em meu peito.

Risonha índia de tribo nômade
onde a raça se emociona e o amor brota.
Em minha porta a vi! Juro que a vi!

O amor faz coisas que a paixão descombina,
uma morre cedo, o outro domina,
ambos resistem na esperança dos amantes,
mais duros que os diamantes
que cortam a dureza das distâncias.

Te esperarei mais vezes,
não nos rompantes das noites,
mas na chegada dos abraços,
onde sinto teu hálito brotar sobre o meu
e o coração descompassar feliz como uma criança
que jamais se abandou tecendo desesperanças,
mas que que sobreviveu para te amar.

Perdeu quem não conheceu em meus versos
a paixão de um poeta pela vida
e, entristecido, pensou que houvessem neles,
recolhidas paixões de inverdades.


Paulino Vergetti Neto
Enviado por Paulino Vergetti Neto em 13/12/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulino Vergetti Neto.(paulinovergettineto.blogspot.com/)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras