Paulino Vergetti  Neto_escritor

Meu_Tear Literário_

Textos

Feliz Ano Velho!



Meu Natal estava nas estrelas lindas do firmamento.
Foram cobertas pelas nuvens do dia seguinte.
Chorar faz parte das lágrimas,
amar faz parte da sabedoria dos sentimentos.


O que será do outro Natal? Pergunto às estrelas?
Não, elas só sabem brilhar,
nada discernem de nós,
sequer se seguram:
necessitam dos anjos de Deus.
Há mentiras que são mais verdadeiras que o ar que respiramos
e que jamais o veremos colorido.

A vida não é um carnaval, mas acolhe palhaços e Colombinas,
diverte o mundo, assombra os incrédulos,
mortifica os pequeninos da fé.

Se um di eu morrer, estarei atento à uma nova vida.
Creio na reencarnação,
não como uma proibição de morrer-se para sempre,
mas como uma segunda prova de amor da natureza espiritual do homem.

Amar é o verbo mais fácil de conjugar-se.
Experimente fazê-lo em plena escuridão e entre outros corpos.
Mentir é o maior mal que o homem faz do coração à sua alma.

Quando envelhecer terminarei este poema!
Quem já sou???


Poema inédito(27/12/2018)
Paulino Vergetti

Paulino Vergetti Neto
Enviado por Paulino Vergetti Neto em 27/12/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulino Vergetti Neto.(paulinovergettineto.blogspot.com/)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras